Archives for November 2019

Os novos orgãos sociais da VSF Portugal

No passado dia 2 de outubro houve eleições para os órgãos sociais da VSFPortugal. Estes dois últimos anos passaram (quase) a voar e o que se conseguiu cumprir foi um excelente balanço para estimular a equipa que se candidatou a continuar, com algumas alterações inevitáveis. Quem saiu ficou, ou já era, “amigo para sempre”! Quem entrou veio trazer novas ideias e ajudar as tarefas que ganharam impulsos e permitem antecipar um bom futuro para a VSF Portugal. Um bem-haja a todos os que nos têm ajudado de muitas formas a fazer este caminho!
O novo programa com que esta equipa se apresenta tem estes objetivos como prioridades:
• Fortalecer a Associação com novas parcerias que nos possam ajudar a crescer em projetos inovadores tanto na tipologia como no impacto social que os mesmos venham a ter;

• Identificar as parcerias com maior proximidade da VSF Portugal nos objetivos e nas ações, seja no País como fora dele;

• Nas parcerias no País dar muita atenção às que nos podem ajudar a capacitar voluntários e que podem ser parceiros importantes em missões conjuntas;

• Promover projetos a nível nacional que contribuam para criar experiência e obter valências em áreas de intervenção enquadradas nos objetivos dos VSF;

• Alargar a área de intervenção a países como a Guiné e Angola, aproveitando as oportunidades que se oferecem de participação em projetos de desenvolvimento em áreas nas quais temos capacidades;

• Manter e reforçar as parcerias já estabelecidas, para a realização de missões e para acolhimento de trabalho voluntário;

• Entusiasmar e apoiar os estudantes e os jovens profissionais das áreas da medicina veterinária para ações de voluntariado, providenciando formação adequada sob a forma de cursos de curta duração.

Tal como em 2017, temos a noção que nada disto é possível sem os Veterinários sem Fronteiras do nosso lado! Assim possamos contar com o apoio de todos!!

 

 

A VSF Portugal na Assembleia Geral da VSF Internacional
Em 4 e 5 de outubro de 2019 realizou-se mais uma Assembleia Geral da VSF Internacional em Dublin, Irlanda.
Estiveram a representar a VSF Portugal Conceição Peleteiro e Ana Batalha.

Foi uma reunião intensa de dois dias cheios, em que não só reencontrámos os nossos parceiros das ONGD’s congéneres da nossa, como tivemos a oportunidade de debater assuntos que interessam a todos, partilhando experiências e formas de intervenção. Alguns dos nossos parceiros têm muitos anos de estrada e trabalho realizado em locais dos mais diversos, às vezes bem complicados do ponto de vista da capacidade de intervenção em zonas de grande instabilidade (Iémen, Afeganistão, Somália, etc.). Entre os temas debatidos estão os resultados alcançados pelos Working Groups (WG), a asaber Horizon 2525, One Health e Advocacy. Da experiência dos diferentes grupos houve contributos importantes para a associação e para a VSF Portugal também. Partiu da nossa mini- delegação a proposta de integrar no WG um membro português, concretamente a Andreia Cara de Anjo. A última sessão foi dedicada a um tema muito importante: Security Managment, em particular para as missões em que os voluntários podem ser expostos a experiências de ameaça à sua segurança e aos seus haveres. Finalmente, muito importante é o facto de a Ana Batalha ter passado a fazer parte do Board da VS Internacional!! Parabéns Ana!!
Outra novidade relevante é o facto de a próxima Assembleia Geral da VSF Internacional ir ter lugar em Lisboa, em 2020! Esperamos poder fazer do evento um marco importante!

Matilde Fernandes (VSF) na Ilha do Maio

Durante o mês de agosto, tive a oportunidade de representar os VSF na missão da Ilha do Maio, Cabo Verde. Esta missão realizada no âmbito da conservação de tartarugas marinhas, marcou o início da nova colaboração dos VSF e da Fundação Maio Biodiversidade.
No Maio, integrei as equipas de monitorização e salvamento de tartarugas de diferentes localidades. Desde resgate de tartarugas, controlo de predadores, salvamento de ninhos e libertação de crias, é de realçar o trabalho e a dedicação destas equipas.

A par deste trabalho, organizámos duas ações de sensibilização com as crianças locais. As ações tiveram como tema “Vamos cuidar deles? O meu cão, meu guarda, meu amigo!”. Nestas ações, foram abordadas várias questões desde controlo de populações, vacinação, desparasitação e alimentação, entre outras.

 

Foi sem dúvida uma experiência com um impacto inexplicável, tanto a nível pessoal como profissional. O que aprendi e cresci na Ilha do Maio, só o podia ali. Trago comigo todos os bons dias dos estranhos que passam a não ser estranhos, os abraços das crianças e os enormes sorrisos por levá-las a dar um mergulho ou ensiná-las uma palavra em inglês.
De salientar, que o projeto de conservação de tartarugas marinhas tem a orientação do Laboratório de Bacteriologia Veterinária da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, em parceria com a Fundação Maio Biodiversidade.